Agência parceira:

Aonde nasce o Arco Íris?

A dramaturgia aqui se interessa em apresentar narrativas de meninas e meninos que brincam de ser e que nessa brincadeira vão descobrindo outras formas e cores. Os três personagens da peça apresentam conflitos de famílias que não conseguem conviver com as diferenças que as crianças apresentam e acabam punindo na certeza de que estão ”educando”. A partir de fatos reais sobre violência contra crianças e da leitura e reflexão do livro, o Coletivo busca por meio de uma dramaturgia lúdica aproximar as famílias de uma reflexão séria: temos protegido nossas crianças? Considerando que o primeiro espaço de violência contra a população LGBT é a sua própria casa que precisam entender e respeitar todas as formas e cores de estar no mundo, afinal o mundo é mais belo quanto mais colorido.

Maria nasceu boneca de pano, mas não se via como tal, sua forma de boneca não revelava sua identidade de menina. É amiga inseparável de Rafa, uma criança solitária e apaixonada por revistas de moda. Suas famílias não entendem porque eles não são como as outras crianças. Para realizar seus desejos, saem em busca do arco-íris e nessa jornada conhecem Joca, o filho do vento...

Ficha Técnica
Tempo de duração do espetáculo: 40 minutos
Idade mínima recomendada: Livre
Direção: Adriano Mota
Som: Fabricio Zavanella
Cenário: Márcia Novais
Figurino: Márcia Novais
Maquiagem: Sissa de Oliveira
Atores/personagens: Davi Scorzato (Joca), Rodrigo Mar (Rafa) e Tata Ribeiro (Maria)
Outras funções: Musicista: Zana Cândido